Blog

Corantes Citológicos Renylab

 

O exame de Papanicolau, conhecido também como Colpocitologia Oncótica, Citologia Cervical ou Preventivo, tem como objetivo realizar o diagnóstico precoce de lesões ou alterações citológicas que podem ocasionar o câncer do colo do útero, sendo a principal estratégia para a detecção precoce dessas alterações. Esse deve ser realizado anualmente por todas as mulheres, que tem ou já tiveram algum contato sexual.

A observação microscópica tem como objetivo verificar as células para identificar anormalidades, alterações morfológicas ou nucleares. O exame é realizado através de uma coleta das células endocervicais e ectocervicais, onde as amostras são colocadas em uma lâmina, fixadas e coradas com uma combinação de corantes o EA-36, OG-06 (Orange G) e a Hematoxilina de Harris. Após a coloração, as células são inspecionadas microscopicamente.

Resultante da combinação de diversos corantes, o EA-36 exerce uma coloração policromática no citoplasma das células, a Eosina cora o citoplasma das células superficiais, nucléolos, mucina endocervical e cílios, dando um tom róseo a esses componentes, já o verde luz atua sobre células escamosas parabasais e intermediárias, células colunares e histiócitos conferindo uma tonalidade verde azulada.

O Orange G (OG-06) é um corante monocromático ácido com capacidade de corar hemácias e as células queratinizadas dando a essas células uma tonalidade laranja.

A Hematoxilina de Harris tem afinidade por componentes celulares ácidos, aos quais confere uma coloração violeta. A Hematoxilina colore intensamente os núcleos das células auxiliando na visualização de alterações nucleares.

A citopatologia analisa as células individualizadas, descamadas, expelidas ou retiradas da superfície de órgãos de diferentes partes do organismo. Como os materiais biológicos apresentam diferentes características, devido ás distintas formas de organização e composição, a coleta do material destinado à análise citológica constitui uma etapa fundamental nesse processo. Há métodos específicos para coleta de materiais distintos. Além disso, nessa fase, são definidos os tipos de procedimentos mais adequados à análise dos preparados citológicos.

O método Papanicolaou abrange cinco etapas:

  • Hidratação: esta etapa requer a reposição gradual da agua das células por meio de banhos alcoólicos de concentrações decrescentes até a água destilada.
  • Coloração nuclear: as células hidratadas podem agora receber um corante aquoso para corar os núcleos (hematoxilina de Harris).
  • Desidratação: para receber corantes alcoólicos citoplasmáticos, devemos agora retirar a água das células com banhos alcoólicos de concentrações crescentes.
  • Coloração citoplasmática: nesta etapa, o citoplasma das células é corado pelos corantes Orange G e EA-65, de modo a diferenciar com diversas tonalidades o citoplasma das células de acordo com a sua maturidade e metabolismo.
  • Desidratação, clarificação e selagem: a água agora deve ser retirada com concentrações alcoólicas crescentes, clarificadas e seladas com meios permanentes hidrofóbicos.

A qualidade da coloração citológica está diretamente relacionada às características tintoriais dos corantes, ao processamento da amostra (espessura dos esfregaços) e à fixação. Esses cuidados devem ser observados para se evitar artefatos e dificuldade de análise do material.

Os corantes Papanicolaou Renylab são fabricados com matérias-primas de alta qualidade, resultando em uma coloração nítida e harmônica.